Saiba tudo sobre o fidget spinner



Você já deve ter visto uma criança rodando um brinquedo colorido nas mãos. Esse brinquedinho que gira sem parar, possui luzes e até toca uma musiquinha é chamado de fidget spinner e tem conquistado até os adultos, que trocaram o celular pelo brinquedo. Criado nos anos 90, inspirado no bom e velho peão, ele é usado para aliviar o estresse e ajudar na concentração.

O que é?

Os fidget spinners podem ser feitos de uma grande diversidade de materiais e formatos, mas geralmente usam rolamentos com esferas metálicas ou cerâmicas, têm corpos feitos de latão, alumínio, cobre, titânio, aço inoxidável, resina ou mesmo plástico. As extremidades geralmente são circulares e vazadas e podem conter luzes que piscam ou desenhos especiais que criam um efeito curioso quando estão girando.

Onde surgiu?

Tudo começou com a engenheira química Catherine Hettinger, a inventora do fidget spinner, que o criou no longínquo ano de 1993 para servir como escape da energia acumulada de crianças, além de ajudar no tratamento de ansiedade, autismo e transtorno de deficit de atenção e hiperatividade.

Após ter registrado uma patente de sua invenção, Catherine buscou empresas fabricantes de brinquedos dispostas a bancar uma produção em massa do curioso dispositivo. Nenhuma considerou que o fidget spinner original tivesse apelo comercial suficiente, e o projeto acabou engavetado.

A engenheira conseguiu patentear sua invenção em 1997 e passou a fabricá-la por conta própria de maneira artesanal, vendendo o brinquedo em feiras de arte nos Estados Unidos. Quando a patente venceu, em 2015, Catherine se esqueceu de pagar a taxa necessária para manter o registro e acabou deixando isso para trás.

Mal sabia ela que algo muito semelhante ao que ela criou estaria vendendo milhares e milhares ne unidades em 2017. A engenheira, porém, não acha que foi lesada nessa história, mesmo sem ganhar 1 centavo pelas vendas do produto. O fidget spinner original que a norte-americana criou não possui as extremidades, é totalmente circular, e o método usado para girar o brinquedo é bem diferente.

A febre

No Brasil, o fidget spinner ainda está chegando, discretamente, mas já pode ser encontrado em grandes lojas online, em alguns comércios físicos de brinquedos e até em bancas de jornal, que relatam uma alta considerável nas vendas nas últimas semanas. Com um valor médio de R$ 25, é possível encontrar modelos que variam de R$ 10 a R$ 500.

Aparentemente, é inevitável que o fidget spinner se torne uma febre no Brasil. Além de o brinquedo já poder ser encontrado em uma infinidade de lojas físicas ou online de diversas áreas, os comerciantes já relatam uma alta quantidade de vendas

Explosão do brinquedos

Relatos recentes afirmam que, para além da febre, os brinquedos estão pegando fogo e explodindo! De acordo com relatórios divulgados nesta sexta-feira (30 de junho), pelo menos dois spinners que funcionam a bateria explodiram durante a recarga.

Mães em Michigan e no Alabama, Estados Unidos, compartilharam histórias bastante semelhantes sobre os brinquedos. Em ambos os casos, os dispositivos estavam conectados a tomada quando pegaram fogo. "Nós estávamos a cerca de cinco ou 10 minutos para sair de casa. [Meu filho] percebeu que o spinner explodiu em chamas e começou a gritar", disse Kimberly Allums. "Eu estava no andar de baixo e tudo o que eu ouvi foi, 'fogo, fogo'. O spinner estava em chamas", completou.

Allums explicou que o spinner estava carregando há menos de 45 minutos, e quando ela tentou identificar a fabricante do dispositivo, encontrou apenas as palavras "Made in China" na caixa do brinquedo. Como os hoverboards (e todos os outros dispositivos com bateria não regulamentados), a falta de padrões de segurança acabam aumentando o risco de acidentes como esses. Ao contrário de hoverboards, porém, os pequenos giradores podem facilmente ser confundidos com brinquedos inofensivos.

Inmetro

Segundo o Inmetro, há relatos de problemas envolvendo as baterias dos modelos com motorzinhos elétricos. Como elas são pequenas, crianças têm se engasgado com elas acidentalmente. O instituto recomenda que o brinquedo seja dado apenas a maiores de seis anos de idade. Se a criança já tiver um fidget spinner, a solução indicada é retirá-lo dela.

Especialmente no caso dos brinquedos com motores, o Inmetro recomenda a compra de produtos que tenham o seu selo de certificação de qualidade. Lojas que vendem o produto ilegalmente podem estar sujeitas à multa e interdição. Quem quiser denunciar lojas que vendem fidgets spinners não oficiais pode fazer isso neste site da ouvidoria do Inmetro.

Troca de Brinquedos

Seus filhos possuem mais de um fidget spinner? Que tal colocá-los no BrincouTrocou e tentar troca-los por outros diferentes? O BrincouTrocou permite  trocar brinquedos em todo Brasil de maneira fácil e inovadora. Os brinquedos são trocados por moedas virtuais que permitem escolher outro brinquedo. Dessa forma seria uma ótima oportunidade de trocar um fidget spinner que está com alta demada por outro brinquedo diferente.

Seu filho já possui um fidget spinner? Deixe aqui suas impressões sobre esse brinquedo


Algumas informações dessa matéria foram extraídos dos seguintes site:

https://www.tecmundo.com.br/brinquedos/117531-fidget-spinner-entenda-mania-chegando-brasil.htm

https://tecdica.com.br/2017/06/17/inmetro-indica-riscos-do-fidget-spinner/

http://eshoje.com.br/novo-brinquedinho-contra-ansiedade-spinner-vira-febre-e-conquista-ate-adultos/#comment-983

https://canaltech.com.br/noticia/gadgets/atencao-fidget-spinners-os-brinquedos-do-momento-tambem-estao-explodindo-96438/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como obter brinquedos novos por um custo muito baixo?

Faça outra criança feliz

Girafa com blocos de encaixar